Talk Science

16ª edição Analitica Latin America começou!

Primeiro dia de evento surpreendeu com muita novidade em tecnologias, inovações e soluções para o setor químico analítico.

Escrito por Talk Science

22 JUN 2022 - 09H17

Começou ontem, no São Paulo Expo, a 16ª edição da Analitica Latin America, Feira Internacional de Tecnologia para Laboratórios, Análises, Biotecnologia e Controle de Qualidade, promovida pela NürnbergMesse Brasil. Com expectativa de receber 9.600 pessoas, o evento será realizado até quinta-feira, de 11 às 19hs. Em uma área de 14 mil m², 400 marcas expositoras apresentam as principais inovações e tendências da indústria química analítica.

Raíssa Silva saiu de São Luís, no Maranhão, especialmente para visitar a feira. Técnica do laboratório de óleos lubrificantes da Vale, uma das maiores mineradoras do mundo, ela chegou ontem a São Paulo e viajou justamente com o objetivo de encontrar equipamentos de análise de qualidade de óleos lubrificantes. Essa é a primeira vez dela no evento. “Estou gostando muito. Aqui tem muita oportunidade de tecnologia, novos equipamentos, de análises mesmo para agregar ao nosso laboratório e a outras áreas da Vale”.

A Analitica Latin America reúne diferentes indústrias e segmentos, como farmacêutico, cosmético, alimentício, petroquímico, agronegócio, entre outros, e é exclusiva a profissionais do setor. No primeiro dia do evento, além da exposição das marcas, foi realizada a rodada de negócios e o Congresso Analitica Latin America. No segundo dia, haverá o ENQA, Encontro Nacional de Química Analítica.

Empresa lança dispositivo para autocoleta de sangue durante Analitica Latin America

A Allcrom Instrumentos Científicos chamou a atenção no primeiro dia da Analitica Latin America. A marca expositora do evento levou ao pavilhão um dispositivo que permite a autocoleta de sangue ou outros fluidos biológicos. O método, semelhante ao usado para medição de diabetes, funciona com uma microperfuração, praticamente indolor, no dedo ou, no caso dos bebês, no calcanhar. Ao encostar a ponta do dispositivo no local, é possível, em questão de segundos, obter uma amostra. Com uma única gota de sangue, o laboratório pode realizar diversas análises.

Já comum fora do país, a empresa trouxe ao Brasil, com exclusividade, a solução com o intuito de deixar a experiência da coleta de exames menos traumatizante. A solução foi aprovada pela Anvisa e, em breve, estará disponível em hospitais, laboratórios e clínicas. No caso da coleta domiciliar, o próprio paciente, ou pessoa responsável, poderá coletar a amostra e enviar em segurança ao laboratório, até mesmo pelos Correios. Um processo prático, rápido e seguro, que garante conforto e bem-estar a quem tem aversão a agulha, independentemente da idade.

Para os pais de crianças, os benefícios são ainda maiores, já que é possível que eles mesmos façam a coleta para seus filhos. "A maioria das crianças têm medo de agulha e é difícil e desgastante fazê-las cooperar. A microamostragem é uma experiência humanizada, menos dolorosa e traumatizante do que as coletas tradicionais que exigem uma retirada maior de sangue e são feitas por desconhecidos", comenta a farmacêutica especialista de produto, Graciela Gomes.

8º Congresso Analitica Latin America reúne especialistas para discutir inovações do setor

O 8º Congresso Analitica Latin America reuniu no São Paulo Expo, nesta terça-feira, importantes nomes do setor de química analítica do país. Durante cerca de quatro horas, 10 palestras foram realizadas com temas relacionados a vacinas, nanotecnologia, pesticida, entre outros. O encontro foi mediado pelo professor do Departamento de Química Fundamental da USP, Thiago Paixão.

A consultora de transferências de tecnologia da Sandoz, Ingrid Medeiros, foi uma das palestrantes. Ela falou sobre "Controle de Qualidade de Vacinas - Do Recebimento à Expedição" e explicou ao público o processo de desenvolvimento de vacinas e biofármacos, além de pontuar que, com tecnologia, a indústria pode ajudar a desenvolver novos imunizantes e erradicar doenças. Segundo Ingrid, o controle de qualidade no processo de desenvolvimento de vacinas é bastante rigoroso no país para entregar à população garantia e eficácia nos mais diversos tipos de imunização.

Já Lucas Bóries Fachin, COO da S³nano, fez uma apresentação sobre “Nanotecnologia aplicada às indústrias alimentícias e agronegócios”. Ele explicou que a nanotecnologia no agronegócio permite o acesso a testes e resultados mais rápidos para atender às demandas das áreas rurais de produção. Como exemplo, o especialista citou a tecnologia ANTI-UV de Plasticultura, usada para proteger as áreas de plantação e proporcionar longevidade aos alimentos.

Elieser de Oliveira estuda na Unicamp e faz doutorado em química analítica. Ele acompanhou o Congresso e saiu motivado. Disse que, daqui a alguns anos, espera voltar, no papel de palestrante. “A experiência é muito válida. O mercado é impulsionado pelas pesquisas. Por isso, vim aqui ver o que o mercado espera da gente, o que o mercado precisa, que tipo de pesquisa a gente pode desenvolver para ser útil”, conclui.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Talk Science, em Talk Science

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.